Notícias

21/11/2019

Área da Saúde: um guia com as melhores carreiras!

Basta uma pesquisa rápida entre jovens e adultos para identificar como a área da saúde segue sendo uma das mais visadas para a construção de uma carreira. Afinal, ela não tem só uma missão muito bonita e inspiradora — que é a de ajudar ao próximo, promovendo uma assistência completa sem distinção de gênero, raça, etnia, religião ou classe social.

Ao contrário, ela também conta com diversos campos de atuação, garante uma boa estabilidade financeira, estimula o aprimoramento e o crescimento profissional constante e dispõe de várias oportunidades de reconhecimento nacional e internacional.

Pensando nisso, reunimos algumas das principais profissões em alta nessa área para você ficar por dentro de como é a formação nelas, saber ao que cada uma se dedica, como está o mercado de trabalho e as possibilidades de especialização que elas oferecem. Acompanhe!

Seguir carreira na área da saúde

Você já se perguntou por que tanta gente sonha em seguir a carreira na área da saúde? Isso acontece porque os serviços prestados por ela são primários e de extrema importância para o bem-estar social, o controle de doenças, a promoção da qualidade de vida das pessoas e até o fim do estigma que vários problemas psicológicos, emocionais, motores e físicos carregaram (e ainda carregam) ao longo da história.

Justamente por isso, a procura por cursos desse ramo é bastante expressiva. De acordo com as Sinopses Estatísticas da Educação Superior – Graduação de 2017, promovida pelo Inep e o MEC, das 8.286.663 de matrículas em instituições de ensino públicas e particulares nesse ano, cerca de 15,99% (1.325.544) foram apenas na área da saúde.

Porém, apesar dos números expressivos, não pense que há uma saturação de recém-formados no mercado. Ao contrário, a demanda por esses profissionais só aumenta a cada ano à medida que a população segue crescendo e necessitando cada vez mais de atendimento especializado. Justamente por isso, aqueles que escolhem esse campo de atuação têm algumas condições bem vantajosas ao longo da carreira.

Por exemplo, jornadas de trabalho mais flexíveis e dinâmicas, diferentes ambientes de trabalho, ótimos rendimentos salariais e alta taxa de empregabilidade após sair da faculdade — os dois últimos, em especial, são apontamentos do 27º Boletim Radar do Ipea e do banco de dados do Portal Salário que apresentaremos ao decorrer do post.

Isso tudo sem falar no prestígio social que a envolve e na diversidade de nichos em que você pode segmentar sua atuação profissional a partir de uma segunda graduação e, principalmente, uma pós-graduação (como é o caso da especialização e do MBA).

Ou seja, a área de saúde pode ser exatamente o que você procura para se sentir realizado profissionalmente — por todos os aspectos que falamos há pouco — e pessoalmente — por saber que você é capaz de fazer a diferença na vida de muitas pessoas e, em muitos casos, mudá-las para melhor.

Medicina

Já que vamos falar de algumas das possíveis carreiras na área da saúde, nada melhor que começar com a Medicina, não é mesmo? Afinal, é quase inevitável não pensar nela ao tratar desse assunto, já que é destinada ao estudo, à prevenção, ao tratamento e à reabilitação do ser humano diante de enfermidades. Por isso, confira mais detalhes sobre essa profissão tão importante!

Como é a formação

Bastante concorrida, a faculdade de Medicina reserva seis anos de muito esforço, estudo e aprendizado prático para quem deseja cuidar da saúde e do bem-estar do próximo.

Ao todo, são quatro anos de grade curricular regular (com disciplinas de anatomia, biologia e química) e dois anos de internato focado em diversos segmentos (como saúde coletiva, saúde mental e clínica cirúrgica).

Porém, o que muita gente não sabe é que o curso promove uma formação generalista. Ou seja, após passar por todos os 12 semestres, você se gradua apenas como clínico geral. Para poder atuar em um ramo específico é necessário fazer a residência médica (a pós-graduação) — que dura, em média, entre um e dois anos.

Mercado de trabalho

De acordo com o 27º Boletim Radar, a Medicina segue sendo a carreira mais vantajosa no país. Isso porque ela tem o melhor retorno salarial. Para se ter ideia, a média de ganhos de um médico é de R$ 8.459,45 para 41,94 horas semanais de trabalho.

Além disso, ela também é a área que conta com a maior taxa de ocupação entre os recém-formados. Prova disso é que a cada 100 pessoas que se graduam, 97 conseguem sem dificuldades um emprego (um percentual de 97,07%). Bastante coisa, não? Algo que, sem dúvidas, é compreensível, já que os profissionais do ramo são bastante requisitados em hospitais, clínicas, consultórios, postos de saúde, centros de reabilitação etc. 

Para completar, o mercado de trabalho para a Medicina traz outra grande vantagem: os frequentes concursos públicos para atuação em zonas rurais, comunidades indígenas e cidades interioranas — que são regiões mais carentes de assistência médica.

Especializações

Como mencionamos, é preciso que o médico continue estudando para se atualizar, expandir o próprio conhecimento e, principalmente, se especializar em um determinado campo. Somente assim o profissional deixa de ser um clínico geral e se torna um especialista da área da saúde. Para tanto, ele pode fazer uma pós-graduação em inúmeros segmentos, como a:

●        Gerontologia: que se dedica os cuidados na terceira idade e busca a promoção de avaliações, práticas médicas e atendimentos personalizados desses pacientes durante o processo de envelhecimento;

●        Pediatria: que se dedica à saúde e ao desenvolvimento infantil, diagnosticando e tratando patologias, prevenindo problemas crônicos e orientando os pais sobre as diversas etapas de crescimento das crianças;

●        Ginecologia: que se dedica à saúde da mulher e se ocupa das melhores práticas para o tratamento de patologias ligadas à reprodução e ao funcionamento genital, o desenvolvimento sexual feminino e o acompanhamento clínico durante a gravidez.

Enfermagem

Outra área da saúde que também atrai muitas pessoas é a Enfermagem, em especial por ser uma profissão que lida tanto com a assistência aos médicos quanto com o acompanhamento de pessoas em diferentes contextos clínicos (UTI, emergência, pronto-socorro, homecare etc.). Abaixo, você confere mais sobre ela!

Como é a formação

O curso de Enfermagem tem duração de 10 semestres e conta com disciplinas teóricas e práticas que exploram o atendimento básico em saúde coletiva e primeiros socorros e a coordenação de equipes em contexto clínico e hospitalar. No último ano de graduação, é comum que os alunos ingressem no internato. No entanto, algumas instituições de ensino, especialmente as particulares, adotam o estágio supervisionado no lugar.

Mercado de trabalho

Conforme a publicação do Ipea, os enfermeiros ganham cerca de R$ 3.495,07 para uma jornada de 41,27 horas semanais trabalhando em hospitais, ambulatórios, postos de saúde, clínicas e serviços homecare.

A taxa de ocupação para eles também é acima de 90% (92,56%) para cada 100 novos profissionais. Além disso, segundo o mesmo relatório do instituto, a Enfermagem é a segunda carreira que mais gera empregos no país.

Especializações

As especializações da área de enfermagem estão diretamente relacionadas aos ambientes de trabalho onde os enfermeiros podem exercer a profissão e ao perfil de paciente que será atendido. É por isso que você pode dar ênfase na sua carreira nos seguintes segmentos:

●        Enfermagem em UTI: que foca no monitoramento e na assistência contínua às pessoas na terapia intensiva, como aquelas em estado avançado da enfermidade;

●        Enfermagem de Urgência e Emergência: que foca no atendimento de pacientes em estados críticos e severos de saúde, como vítimas de acidentes, catástrofes naturais, problemas cardiológicos ou respiratórios, infecções etc;

●        Enfermagem Ginecológica e Obstétrica: que foca no atendimento às mulheres durante o planejamento familiar, a gestação e a realização do parto.

Farmácia

Saindo da área de atendimento aos pacientes, há o ramo da Farmácia no qual atuam os profissionais responsáveis por criar e produzir os medicamentos utilizados no tratamento de doenças, disfunções, pós-operatório e por aí vai. Confira mais sobre ele!

Como é a formação

Com duração de cinco anos, a faculdade de Farmácia capacita os estudantes no estudo da microbiologia, da fitoterapia e da biossegurança. Aqui, diferentemente das outras faculdades, você realiza estágios desde o início da graduação, os chamados estágios introdutórios à prática farmacêutica.

Isso ocorre justamente porque essa área requer um aprofundamento constante nas técnicas de manipulação de diferentes elementos químicos.

Mercado de trabalho

Trabalhando por volta de 42,65 horas a cada sete dias em órgãos de fiscalização sanitária, laboratórios industriais, companhias de cosméticos, farmácias e departamentos da polícia (civil, militar e federal), os farmacêuticos têm um salário médio de R$ 4.067,68.

Além disso, é importante ressaltar que, como aponta o 27º Boletim Radar, essa profissão tem a sétima maior taxa de ocupação, com um total de 94,30%. Como não bastasse tudo isso, o instituto ainda apontou que ela também está entre as 10 áreas (em quinto lugar, para ser mais preciso) que mais criam empregos no Brasil.

Especializações

As especializações na área da Farmácia podem ser definidas, basicamente, em três eixos: alimentício, medicamentoso e cosmetologia. Veja alguns exemplos:

●        Fitoterapia Aplicada à Nutrição Clínica: dedicada à pesquisa e produção de fármacos à base de plantas medicinais para indicação de nutricionistas aos respectivos pacientes deles;

●        Farmácia Clínica e Hospitalar: dedicada à administração de medicamentos em ambiente clínico/hospitalar para pacientes em observação médica;

●        Estudos em Farmacologia Homeopática: dedicada ao estudo de técnicas de tratamento homeopático (que envolvem pacientes sadios e pacientes enfermos).

Nutrição

A Nutrição, por sua vez, é a área da saúde que promove novos hábitos alimentares para gerar mais qualidade de vida, auxiliar o tratamento de patologias, garantir o desenvolvimento adequado da gestação, tratar intolerâncias alimentares etc. A seguir, você confere mais detalhes dela!

Como é a formação


A faculdade de Nutrição tem uma duração inferior se comparada às áreas já apresentadas. Ao todo, são quatro anos com disciplinas que abordam aspectos químicos, biológicos e fisiológicos do nosso organismo e dos alimentos que ingerimos. Além disso, a grade curricular conta com um estágio supervisionado.

Mercado de trabalho

Segundo levantamento do portal Salário, os profissionais da Nutrição tiram mensalmente a quantia de R$ 2.808,69 para uma jornada de 40 horas trabalhadas. Lembrando que eles podem atuar hospitais, clínicas, consultórios, ambulatórios, escolas, centros esportivos, restaurantes e indústrias do ramo alimentício.

Mas não acaba aí. Isso porque, ainda de acordo com a mesma pesquisa, o mercado de trabalho para a Nutrição anda aquecido, com um saldo positivo e contínuo de admissões em todo o território brasileiro desde janeiro de 2019.

Especializações

As especializações em Nutrição são indispensáveis para que você possa atuar não apenas com Nutrição Clínica, mas também com perfis preestabelecidos de pacientes que requerem um acompanhamento diferenciado e personalizado. Entre elas, podemos destacar a:

●        Nutrição Clínica Esportiva: centrada na indicação dos suplementos corretos para atletas amadores e profissionais que buscam ter hipertrofia muscular e melhorar o desempenho durante a atividade física; 

●        Nutrição com Ênfase em Obesidade e Emagrecimento: centrada na formulação de hábitos alimentares para pessoas que precisam reduzir o sobrepeso para não sofrerem com complicações físicas e psicológicas;

●        Nutrição e Atividade Física na Saúde e Tratamento de Doenças: centrada na elaboração de uma dieta alimentar adequada ao paciente que não pode ingerir um ou mais alimentos por conta de problemas crônicos (hipertensão, diabetes, colesterol alto etc.), intolerâncias ou alergias.

Psicologia

A carreira em Psicologia trata do estudo do comportamento humano, das condições neurobiológicas e da influência do ambiente sobre o indivíduo e como tudo isso se manifesta em nossas personalidades e pode estimular o desenvolvimento de transtornos mentais. Abaixo, você fica por dentro de mais detalhes dessa área.

Como é a formação

O curso de Psicologia tem duração de cinco anos e explora conteúdos que mesclam filosofia, sociologia, neurobiologia, bioestatística e anatomia. Entre o segundo e o último ano de graduação, o aluno começa a fazer diversas modalidades de estágios (em média 5 a 8 nesse intervalo de tempo). Isso acontece justamente para que ele possa ter contato com os diversos segmentos da profissão que são muitos e bem distintos entre si.

Mercado de trabalho

Os profissionais de Psicologia ganham, em média, R$ 3.600,10 e têm uma taxa de ocupação de 85,68% segundo o 27º Boletim Radar. Eles podem atuar não só em hospitais, clínicas e consultórios, mas também em empresas, indústrias, agências de publicidade, centros de pesquisas sociais e, inclusive, departamentos da polícia (civil, militar e federal) e de órgãos da Justiça.

Para completar, essa é a carreira que tem a menor jornada de trabalho na área da saúde. Para se ter ideia, a média é de 36,09 horas semanais. Ou seja, arredondando, é nada mais, nada menos que uma média de 6 horas por dia. Uma grande vantagem, não?

Especializações

Como há uma grande variedade de segmentos em que o psicólogo pode atuar, da terapia até a criminologia, é extremamente importante que ele se especialize para adquirir o conhecimento teórico e prático sobre o nicho em que deseja atuar. Abaixo, você confere alguns exemplos:

●        Neuropsicologia: que estuda a correlação entre as estruturas neurobiológicas (e as respectivas funções delas) e a forma como se manifesta o comportamento humano;

●        Transtornos Globais do Desenvolvimento (TGD): que estuda os transtornos que afetam o desenvolvimento infantil (como autismo e síndrome de asperger), especialmente quanto à capacidade de interagir com os demais ao redor;

●        Psicologia Sexual: que estuda as diferentes manifestações dos espectros sexual e de gênero, a sexualidade nas diferentes faixas etárias e o as alternativas de tratamento clínico para pacientes vítimas de abuso sexual.

Fisioterapia

A Fisioterapia é uma área da saúde relacionada à reabilitação osteomuscular. É ela que planeja exercícios, estipula exames e realiza tratamentos físicos para que pessoas com mobilidade reduzida parcial ou totalmente por conta de lesões, distúrbios ou doenças possam recuperar os movimentos e, assim, restabelecer a própria autonomia. Confira mais a respeito desse campo!

Como é a formação

A graduação em Fisioterapia dura cinco anos e permite que os alunos se aprofundem sobre os sistemas ósseo e muscular e as funções que cada um deles desempenha. Além disso, você realiza cerca de três a cinco estágios para desempenhar, na prática, o atendimento a pacientes que requerem diferentes níveis de intervenção fisioterapêutica.

Mercado de trabalho

Os fisioterapeutas desenvolvem trabalhos para a reabilitação de outras pessoas em clínicas, hospitais, serviço homecare, clubes esportivos e academias, ganham R$ 3.087,01 por 36,35 horas semanais trabalhadas. Ou seja, essa categoria é a que a tem a segunda melhor jornada de trabalho na área da saúde. Fora isso, a taxa de ocupação da profissão é de 93,02%.

Especializações

Na área de Fisioterapia, você encontra especializações destinadas ao tratamento e acompanhamento de pacientes em diferentes contextos. Abaixo, há alguns exemplos:

●        Fisioterapia Gerontológica e Geriátrica: que se dedica à reabilitação e à promoção da saúde de pessoas idosas, garantindo que elas tenham mais autonomia física e controle dos movimentos;

●        Fisioterapia Esportiva: que se dedica a prevenir que atletas profissionais sofram lesões durante a atividade física e a garantir que eles tenham uma recuperação total após algum exercício de alta intensidade;

●        Trabalho e Ergonomia: que se dedica a promover medidas paliativas para a melhor saúde do trabalhador que realiza atividades repetitivas ou passa longos períodos na mesma posição.

Odontologia

A Odontologia é o ramo voltado para os cuidados com a saúde bucal e o impacto que ela tem não só na musculatura facial e no processo diário de alimentação, como também na autoestima das pessoas. É uma das profissões em alta no país e que cada vez mais atraem estudantes em busca de uma carreira sólida e promissora. Veja mais a respeito dela.

Como é a formação


O curso de Odontologia tem duração de cinco anos com uma matriz curricular que abrange, além das disciplinas de fisiologia e biologia, laboratórios de dentística, endodontia, ortodontia e periodontia. Já nos últimos anos do curso, os estudantes universitários realizam, em média, três estágios em uma clínica integrada à instituição de ensino.

Mercado de trabalho

A Odontologia segue os passos da medicina e se destaca, como apontado pelo Ipea, tanto na média salarial dos profissionais quanto na taxa de ocupação deles.

Prova disso é que os formados na área ganham por volta de R$ 5.367,31 para cada 38,24 horas trabalhadas por semana (o sétimo maior vencimento mensal do levantamento) e nada mais, nada menos do que 96,22% deles se empregam logo após sair da faculdade.

A título de curiosidade, esse é o segundo maior índice de empregabilidade da área da saúde! Para completar, vale dizer que os dentistas podem trabalhar em clínicas, consultórios, hospitais, ambulatórios e postos de saúde.

Especializações

Assim como ocorre na Medicina, aqueles que se formam em Odontologia estão aptos apenas ao atendimento clínico geral. Para segmentar a própria atuação também é necessário que eles façam uma pós-graduação. Entre as principais estão:

●        Estudos em Odontologia para Bebês: focada na avaliação da saúde bucal de bebês para a prevenção e a rápida detecção de doenças, traumatismos e oclusopatias que podem afetar o desenvolvimento da criança;

●        Estudos em Odontologia Restauradora: focada na substituição parcial ou completa de dentes deteriorados, danificados ou com problemas estruturais por implantes dentários;

●        Disfunção Temporomandibular e Dores Orofaciais: focada no tratamento cirúrgico de disfunções existentes na anatomia facial dos pacientes que podem prejudicar até mesmo aspectos básicos do cotidiano, como a ingestão de alimentos.

Biomedicina

A Biomedicina é o campo voltado para o estudo, a pesquisa e a análise das enfermidades que acometem o ser humano e são, posteriormente, tratadas pela Medicina. Ou seja, é ela a responsável por identificar, mapear e conseguir impedir o desenvolvimento dessas patologias e os efeitos que cada uma causa. Bastante interessante, não é? Confira mais sobre essa área!

Como é a formação

A graduação em Biomedicina tem duração de oito semestres e tem como principal intuito promover uma imersão dos alunos em conteúdos que tratam de citologia, embriologia, biologia e microbiologia. Já no último ano, os alunos realizam o estágio supervisionado para colocar em prática aquilo é aprendido em sala de aula.

Mercado de trabalho

Os dados do portal Salário indicam os biomédicos trabalham semanalmente cerca de 40 horas em clínicas, laboratórios, hospitais e no departamento de perícia da polícia (civil, militar e federal) e ganham por esse período o valor de R$ 2.615,82. Já no setor público, esse vencimento sobe e fica na casa dos R$ 3.532,91.

Para completar, o levantamento ainda apontou que a Biomedicina é uma carreira estável e que, desde o ano de 2018, está com um saldo favorável de admissões.

Especializações

O biomédico que faz uma pós-graduação aprofunda o seu conhecimento nas práticas da profissão e busca desenvolver trabalhos voltados a realização de exames e o monitoramento de doenças. Alguns exemplos de especializações nesse ramo são a:

●        Epidemiologia: voltado para o monitoramento, o estudo e a análise de doenças infecciosas e do ciclo de transmissão e contágio delas;

●        Citologia Oncótica: voltado para o controle, rastreio e intervenção médica em caso de suspeitas de pacientes com células cancerígenas;

●        Ressonância Magnética: voltado para o aperfeiçoamento do método de análise da anatomia humana e a aplicação do exame por imagem.

Medicina Veterinária

Por último, mas não menos importante, há a Medicina Veterinária que, ao contrário das demais, se dedica à saúde animal. Para isso, os profissionais dela atuam com o atendimento clínico de espécies domésticas e selvagens de diferentes portes. Veja mais sobre ela!

Como é a formação

A formação em Medicina Veterinária dura cinco anos e traz conteúdos que abrange temas como anatomia, morfologia, metabolismo e reprodução. Todos eles, é claro, voltados para os animais. Durante a graduação, você realiza não só um estágio supervisionado, como também participa dos programas de prática clínica e cirúrgica.

Mercado de trabalho

O veterinário tem a faixa salarial em torno de R$ 4.314,48 para uma jornada de 41,44 horas por semana, como apontado pelo relatório do Ipea. Além disso, essa profissão conta com a uma média de ocupação bem alta para os recém-formados, cerca de 92,86%.

Porém, é nos ambientes de trabalho do veterinário que há a maior vantagem da área. Afinal, é possível atuar em clínicas e hospitais veterinários, em ambulatórios móveis, na indústria alimentícia, em órgãos de fiscalização sanitária, em zoológicos e muito mais. Ou seja, todas são bem diferentes entre si e permitem que você possa ter várias vivências profissionais.

Especializações

Como as demais áreas citadas até aqui, a Medicina Veterinária também é bastante segmentada. Por isso, é necessário se especializar, ainda mais se você pretende trabalhar como concursado. Veja, abaixo, algumas alternativas de pós:

●        Inspeção Veterinária: voltada para o controle, o estabelecimento de normas de qualidade e a inspeção das companhias que produzem e/ou comercializam alimentos de origem animal;

●        Clínica Médica de Pequenos Animais: voltada para o atendimento de espécies pequenas e domésticas, sendo responsável por tratar doenças, administrar vacinas, realizar exames de rotina, cuidar da higiene dos bichos e por aí vai;

●        Zoologia e Saúde Pública: voltada para o controle de animais em situação de abandono e controle de patologias transmitidas entre bichos e humanos.

Como você viu, não faltam possibilidades de atuação na área da saúde que podem oferecer um plano de carreira estável e uma boa estabilidade financeira. Por isso, é importante não se acomodar e investir em uma formação contínua para você continuar atualizado, se destacando e encarando cada vez mais novos desafios no mercado de trabalho.

Gostou do post? Pois aproveite e siga a gente no Instagram e no Facebook para conferir mais dicas e assuntos relacionados à pós-graduação!


Voltar
  • Pós Graduação e MBA em Administração
  • Pós Graduação e MBA em Administração Pública
  • Pós Graduação e MBA em Auditoria e Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Bares e Restaurantes
  • Pós Graduação e MBA em Ciências Sociais
  • Pós Graduação e MBA em Comunicação Social
  • Pós Graduação e MBA em Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Direito
  • Pós Graduação e MBA em Docência
  • Pós Graduação e MBA em Economia
  • Pós Graduação e MBA em Educação
  • Pós Graduação e MBA em Educação Especial
  • Pós Graduação e MBA em Educação Física
  • Pós Graduação e MBA em Empresarial
  • Pós Graduação e MBA em Enfermagem
  • Pós Graduação e MBA em Engenharia
  • Pós Graduação e MBA em Farmácia
  • Pós Graduação e MBA em Ferramentas para Gestão
  • Pós Graduação e MBA em Filosofia
  • Pós Graduação e MBA em Finanças
  • Pós Graduação e MBA em Fisioterapia
  • Pós Graduação e MBA em Fonoaudiologia
  • Pós Graduação e MBA em Gerenciamento de Projetos
  • Pós Graduação e MBA em Gestão de Pessoas
  • Pós Graduação e MBA em Gestão e Negócios
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Imobiliária
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Pública
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Turismo
  • Pós Graduação e MBA em Idiomas
  • Pós Graduação e MBA em Letras
  • Pós Graduação e MBA em Licenciaturas
  • Pós Graduação e MBA em Línguas e Literatura
  • Pós Graduação e MBA em Logística
  • Pós Graduação e MBA em Marketing
  • Pós Graduação e MBA em Matemática
  • Pós Graduação e MBA em MBA
  • Pós Graduação e MBA em Medicina
  • Pós Graduação e MBA em Medicina Veterinária
  • Pós Graduação e MBA em Meio Ambiente
  • Pós Graduação e MBA em Novos
  • Pós Graduação e MBA em Nutrição
  • Pós Graduação e MBA em Odontologia
  • Pós Graduação e MBA em Planejamento Estratégico
  • Pós Graduação e MBA em Psicologia
  • Pós Graduação e MBA em Recursos Humanos
  • Pós Graduação e MBA em Saúde
  • Pós Graduação e MBA em Saúde da Família
  • Pós Graduação e MBA em Segurança no Trabalho
  • Pós Graduação e MBA em Segurança Pública e Inteligência
  • Pós Graduação e MBA em Serviço Social
  • Pós Graduação e MBA em Sociologia
  • Pós Graduação e MBA em Tecnologia da Informação
  • Pós Graduação e MBA em Teologia
  • Pós Graduação e MBA em Vendas
  • Formação Pedagógica (R2) em Educação
  • Segunda Licenciatura em Educação
  • Extensão em Administração
  • Extensão em Auditoria e Contabilidade
  • Extensão em Ciências Sociais
  • Extensão em Comunicação Social
  • Extensão em Contabilidade
  • Extensão em Direito
  • Extensão em Docência
  • Extensão em Economia
  • Extensão em Educação
  • Extensão em Educação Especial
  • Extensão em Educação Física
  • Extensão em Empresarial
  • Extensão em Enfermagem
  • Extensão em Engenharia
  • Extensão em Filosofia
  • Extensão em Finanças
  • Extensão em Fisioterapia
  • Extensão em Fonoaudiologia
  • Extensão em Gestão de Pessoas
  • Extensão em Gestão e Negócios
  • Extensão em Gestão Pública
  • Extensão em Idiomas
  • Extensão em Inteligência e Segurança
  • Extensão em Letras
  • Extensão em Logística
  • Extensão em Marketing
  • Extensão em Matemática
  • Extensão em Medicina Veterinária
  • Extensão em Meio Ambiente
  • Extensão em Novos
  • Extensão em Nutrição
  • Extensão em Psicologia
  • Extensão em Recursos Humanos
  • Extensão em Saúde
  • Extensão em Saúde da Família
  • Extensão em Segurança no Trabalho
  • Extensão em Segurança Pública e Inteligência
  • Extensão em Serviço Social
  • Extensão em Sociologia
  • Extensão em Tecnologia da Informação
  • Extensão em Teologia