Notícias

03/10/2019

Guia completo do concurseiro: tudo o que você precisa saber

Não há como negar: para muita gente, fazer um concurso público é a principal maneira de se realizar profissionalmente. Afinal, uma vez aprovado, você dispõe não só de diversos benefícios, mas, acima de tudo, da estabilidade que um cargo público pode oferecer em comparação a um emprego na iniciativa privada. No entanto, como nem tudo são flores, obter a tão desejada aprovação pode se tornar um verdadeiro exercício de resiliência e persistência, em especial quando você não está o suficientemente preparado para fazer a prova. Pensando nisso, preparamos um guia do concurseiro que vai ajudá-lo nessa jornada.

Aqui, você encontrará os cinco passos que regem (e garantem) o bom desempenho e a correta preparação psicológica dos aprovados e como eles podem ser adotados no dia a dia tanto pelos iniciantes quanto pelos mais experientes no assunto. Dessa forma, você também conseguirá o sucesso esperado. Acompanhe!

Estipulando metas e objetivos

O primeiro passo deste guia do concurseiro é definir com clareza quais são os objetivos da sua vida profissional e quais são as metas que você tem para alcançá-los. Isso porque muita gente confunde as duas coisas e outras nem mesmo se aprofundam a respeito do assunto e do quanto ele é relevante para estimular bons resultados.

Por isso, pare por um momento, pegue uma caneta e um bloco de notas e reflita: quais são os meus objetivos? Talvez você não tenha uma resposta logo de cara, e não há problema nisso! Tenha em mente que esse é um exercício de autoconhecimento e a ideia é que você reavalie o seu caminho até aqui, reconheça quais são as suas necessidades e, em especial, analise os sonhos que vem alimentando. Como exemplo, podemos citar:

- ter uma carreira;
- estável e com plano de crescimento;
- ter um salário que realmente proporcione uma estabilidade financeira;
- alcançar reconhecimento na área em que se formou e/ou atua;
- ter um emprego com uma jornada de trabalho menor, mais dinâmica e mais flexível.

Feito isso, você deve estabelecer um caminho concreto a ser seguido para chegar aonde quer. Se, nesse caso, é um concurso público que o permitirá desfrutar de tudo o que listamos há pouco, então trace metas de curto, médio e longo prazo que motivá-lo a não desistir, a se preparar adequadamente para a prova, a organizar a sua rotina e, futuramente, a ser aprovado, tais como:

Curto prazo:

- Definir qual cargo você almeja ocupar e, caso tenha preferência, em qual órgão ou setor público;
- Listar os concursos que são realizados para o cargo em questão e conhecer os pormenores deles, como diferenciais dos editais, período de intervalo entre uma prova e outra, integrantes da banca, número de vagas para ampla concorrência e cotas disponíveis, recorrência de problemas na justiça etc.

Médio prazo:

- Criar um cronograma semanal de estudo com todos os horários e os intervalos preestabelecidos;
- Definir se você fará um curso preparatório presencial ou a distância, participará de aulões e/ou ingressará em plataformas virtuais para concurseiros;
- Reunir todo o material didático necessário para leitura, revisão e resolução de exercícios;
- Adotar técnicas de estudo para otimizar e acelerar o seu aprendizado;

Longo prazo:

- Aprofundar-se em cada área cobrada no edital individualmente, incluindo tanto a parte de conhecimentos gerais quanto a parte de conhecimentos específicos; 
- Realizar maratonas mensais de revisão dos conteúdos com foco nos temas com os quais você tem dificuldade ou nos que tem maior prioridade/relevância para a prova;
- Dar continuidade à própria formação (com uma pós-graduação, por exemplo) visando ter um currículo mais extenso e com mais diferenciais que o coloquem em vantagem frente aos seus concorrentes.

As áreas de estudo para concurso público

Quando se trata de concursos públicos de nível superior, é preciso ter em mente que não faltam áreas nas quais é possível atuar, como a jurídica, a administrativa, a ambiental, a fiscal, a de comunicação, a de controladoria etc. Ou seja, a oferta é bem ampla — e isso representa uma faca de dois gumes.

Isso porque na ânsia de serem aprovados e ganharem experiência participando de uma ou mais provas, muitos iniciantes acabam se preparando para disputar o primeiro edital que aparecer sem atentar ao principal: as funções e atividades que vão desempenhar na rotina laboral caso sejam aprovados. Afinal, já pensou ser selecionado e trabalhar com algo que você não tem afinidade nem mesmo interesse?

Por esse motivo, tenha, sim, uma área com mais identificação e acompanhe os lançamentos de editais para ela. No entanto, aja com cautela! Primeiro confira todas as especificidades dos cargos disponibilizados para só então decidir se vale a pena se inscrever.

Planejando os estudos

O planejamento de estudo é a segunda etapa que você vai realizar. Aqui ser organizado não é o bastante. É preciso ser criterioso e, acima de tudo, realista. A razão disso é muito simples: se você monta um cronograma que sobrecarrega o seu dia e que, claramente, não pode cumprir, tudo vai desandar em um efeito dominó.

Você não conseguirá estudar direito, não terá tempo para descansar, seus outros compromissos vão se acumular e a sua tão sonhada aprovação ficará cada vez mais distante. Por isso, avalie o seu cotidiano e monte um plano que se encaixe com a sua realidade da seguinte maneira:

- Identifique os horários em que você está livre ao longo da semana, sem afazeres do trabalho ou mesmo de casa — independentemente de ser pela manhã, à tarde ou à noite.
- Defina a quantidade de horas que você vai estudar (o ideal é que não passe de duas horas por dia);
- Estabeleça se você vai pegar nos livros, de fato, diariamente, se será em dias úteis, em dias intercalados ou apenas em um período do fim de semana, por exemplo;
- Estabeleça a rotatividade de matérias por dia e por semana para que a cada ciclo de 7 dias você tenha estudado todas e não fique nenhum conteúdo pendente;
- Crie checklists diários de atividades para cada conteúdo, pois não basta só ler; é preciso exercitar as ideias frequentemente para fixar melhor os conceitos;
- Marque um dia por mês para revisar todas as matérias e aprofundar o seu aprendizado — inclusive, essa data pode ser utilizada para a realização de edições anteriores do concurso.

Tornando-se um concurseiro disciplinado

Para que você continue estudando regularmente e com o máximo de disciplina é importante ter um ambiente reservado onde terceiros não tenham acesso e acabem, sem querer, atrapalhando. Além disso, elimine desse espaço toda e qualquer aparelho (como TV, rádio, celular etc.) que se transforme em fonte de distração e procrastinação. Deixe apenas o que, de fato, será usado (como o computador, por exemplo).

Vale lembrar ainda que ao ler um livro ou outro material impresso, não é recomendado fazê-lo deitado. O que explica isso é que, nessa posição, o seu organismo desacelera e pouco a pouco o induz a sentir sono. Daí sua capacidade de concentração cai drasticamente e você não absorve o que está estudando, não importa quantas vezes leia e releia.

Investindo em uma preparação de qualidade

Fora estipular metas e objetivos e planejar os seus estudos para ter uma rotina com mais disciplina, é preciso ter uma preparação de qualidade para alcançar a tão desejada aprovação. Isso porque uma grande parcela dos concursos públicos que são de nível superior contam não só com a prova, mas também com uma fase posterior que analisa os requisitos extras cobrados no edital para todos os candidatos.

Entre os mais comuns estão: experiência profissional em cargo semelhante ao que é disputado, registro ativo no órgão de fiscalização da categoria em que se atua, diploma e/ou certificado de pós-graduação, número de graduações realizadas e histórico de formação complementar. Quantos mais requisitos cumpridos, mais pontos você tem — e também mais chances de sair à frente dos seus concorrentes. Por essa razão, vale a pena investir na sua capacitação. Veja como!

Realize uma pós-graduação

A primeira forma de investir na sua capacitação é, sem dúvidas, realizar uma pós-graduação, como uma especialização ou um MBA. A razão disso é que o primeiro curso aprimora o seu nível de conhecimento técnico em uma área específica, enquanto o segundo desenvolve uma série de competências gerenciais e organizacionais que são indispensáveis para uma boa atuação profissional.

Não é à toa que muitos cargos do setor público exigem que os candidatos sejam especialistas — e, às vezes, até indiquem precisamente em qual segmento. "Certo, eu entendi. Mas fazer uma pós não é algo que demora? Como fazer se eu não tenho como frequentar uma faculdade presencial?", você deve estar perguntando. Por isso, vamos por partes. Em relação ao tempo de conclusão, saiba que é possível finalizar tanto uma especialização quanto um MBA entre 4 e 18 meses.

Tudo dependerá da carga horária do curso escolhido. Quanto ao caso de não ser possível fazer o curso presencialmente — que é uma realidade para muitas pessoas que trabalham o dia inteiro e não dispõem de tempo livre nos dias úteis —, não é preciso se desesperar ou ficar aflito!

Tenha em mente que cada vez mais há instituições de ensino superior de ponta no mercado que oferecem a opção de estudo a distância. Dessa forma, você tem a possibilidade de planejar e organizar o acompanhamento das aulas e dos seus estudos adequando ambos à sua rotina com total flexibilidade e autonomia.

Considere ter uma segunda graduação

Além da pós, também é possível ampliar os seus horizontes, aumentar o seu conhecimento e elevar o seu potencial de atuação com uma segunda graduação. Isso porque o curso pode ser tanto em uma área próxima daquela na qual você já é formado — caso você tenha feito Administração e agora queira cursar Ciências Contábeis — ou mesmo em uma área diferente — caso você tenha feito Psicologia na primeira formação e agora deseje realizar Arquitetura e Urbanismo.

Isso sem falar, é claro, que as suas chances de concorrer a diferentes tipos de concursos de nível superior tendem a aumentar (e muito). Logo, assim como dito no item anterior, vale a pena pesquisar um instituto que possibilite uma segunda graduação mais rápida (entre 12 e 30 meses, por exemplo) para dar um gás na sua formação.

Faça cursos de extensão

Por último, complemente o seu currículo acadêmico com cursos de extensão que, como o próprio nome sugere, expandem o seu saber teórico e prático sobre a profissão e o ajudam a se aprofundar em um determinado campo de atuação. Afinal de contas, ele pode ser justamente o ramo ao qual são destinados os concursos públicos dos quais você participa.

Por exemplo, para quem é da Administração, há cursos de extensão nas seguintes áreas: Auditoria em Saúde Pública e Privada, Administração de Casas Legislativas e Administração Pública Contemporânea, Administração Financeira e Orçamentária e Administração de Mercado Exterior. Todos estão bastante relacionadas a funções e atividades realizadas em órgãos públicos municipais, estaduais e federais.

Os motivos para se especializar na sua área

A especialização, além de ser importante para que o candidato comprove que é pós-graduado conforme requisitado em alguns editais de concurso (a chamada prova de títulos), traz algumas vantagens para a sua vida profissional que vão muito além da atualização do seu currículo.

A primeira delas — que nós citamos no tópico sobre preparação de qualidade, mas aqui vamos destrinchar — é que você sai de uma visão generalista sobre a profissão que escolheu, que é um traço comum do bacharelado, e desenvolve uma visão de especialista sobre um determinado ramo.

A partir daí, você se aprofunda nos aspectos técnicos, na linguagem corporativa, no uso de equipamentos, na elaboração de serviços e tudo mais que envolve esse ramo. Em seguida, passa a estar apto a desenvolver determinadas atividades e funções que requerem alto nível de qualificação.

Outro ponto é a possibilidade de se inteirar sobre quais noções teóricas e práticas seguem valendo na sua área de atuação e quais já foram refutadas ou mesmo substituídas. Isso porque as profissões estão cada vez mais dinâmicas e os campos do saber estão se ampliando e reciclando antigos ensinamentos o tempo todo, especialmente com o avanço da tecnologia e o uso da internet.

Para completar, você tem a oportunidade de ter tanto colegas quanto professores que podem falar e debater sobre o mercado de trabalho e suas as tendências com precisão. Isso sem falar que muitos têm uma vasta experiência profissional (nacional e internacional) e alguns, inclusive, até são empreendedores.

Ou seja, há um grande leque de opções para você colocar em prática o seu networking, interagindo com as pessoas, trocando contato e, quem sabe, construindo pontes para futuras parcerias.

A importância dos momentos de descanso

Manter uma rotina constante de estudo e imersão nas matérias que vão cair na prova é importante? Sim, sem dúvidas. Porém, isso não significa que você deve abrir mão de descansar. Ao contrário, fazer pausas regulares para espairecer a cabeça, realizar alguma atividade que o agrada ou simplesmente relaxar no mais completo ócio é essencial para evitar que você desenvolva uma fadiga mental que o deixará disperso, com baixa disposição e desmotivado para seguir o planejamento feito lá atrás.

Isso se torna ainda mais importante quando você tem outros compromissos que já cobram não só um alto desempenho, mas também um elevado nível de dedicação diária, como é o caso do trabalho. Logo, é preciso adotar algumas medidas simples que impeçam esse bloqueio de aprendizado, o ajudem a ter mais qualidade de vida e, consequentemente, o permitam alcançar o seu objetivo final (que é a aprovação). Abaixo, nós reunimos algumas sugestões. Veja quais são elas:

Tenha uma rotina de sono

Para começar, tenha uma rotina equilibrada e regular de sono. Se você dorme cinco horas na segunda, oito na terça e quatro na quarta, por exemplo, o seu corpo simplesmente não consegue se recuperar do dia anterior. Com isso, o seu metabolismo fica lento, os seus sentidos são afetados e o funcionamento do seu cérebro fica muito abaixo do real potencial dele.

Portanto, o ideal é que você descanse oito horas diariamente. Se possível, dormindo e acordando sempre no mesmo horário (das 22h às 06h, por exemplo), pois isso ajuda o seu relógio biológico a se acostumar mais rápido a esse padrão. Afinal, tudo é questão de adaptação!

Não abra mão da sua vida social

Se você já ouviu alguém falar que para passar em um concurso público é preciso se trancar em casa, deixar de ver os amigos, acabar o namoro e até esquecer que tem família, focando exclusivamente nos livros, saiba que é justamente o oposto! Isolar-se das pessoas de quem você é próximo e deixar de fazer o que gosta acaba tendo o efeito contrário ao esperado, pois prejudica algo muito importante para qualquer concurseiro: o lado psicológico.

Esse tipo de comportamento mexe com o seu emocional e pode desencadear diversos transtornos mentais que vão atrapalhar e dificultar o avanço dos seus estudos, como depressão, ansiedade, síndrome do pânico e TOC. Por isso, não abra mão da sua vida social.

Saia com os seus conhecidos, passe um tempo de qualidade com os seus parentes, vá a uma festa, a um cinema etc. Com equilíbrio e bom uso do tempo, esses momentos se tornam grandes aliados para renovar as suas energias e prepará-lo para mais uma maratona de estudos.

Faça uma atividade física relaxante

Além de dormir bem e manter a sua vida social, invista em uma atividade física que seja relaxante e, ao mesmo tempo, exercite o seu corpo, como é o caso do yoga, do pilates e da natação.

Isso porque elas ajudam a liberar hormônios (como a serotonina e a dopamina) que reduzem a presença do cortisol e noradrenalina — responsáveis pelos nossos níveis de estresse e ansiedade — no organismo. Dessa forma, você não só fica mais disposto, alegre e com uma sensação de bem-estar, como também consegue socializar e dormir muito melhor.

Mantendo-se focado no concurso para não desistir

Para encerar o guia do concurseiro, não podemos deixar de falar sobre como manter o foco no concurso, não se desestimular ou ainda pior: desistir de chegar ao seu objetivo. Afinal, não são poucos os que seguem todos os passos ensinados, mas que, infelizmente, param no meio do caminho, começam a procrastinar ou não dão a continuidade adequada ao planejamento feito.
Os fatores que podem levar a isso são muitos (como adoecimento, excesso de trabalho, problemas familiares, preguiça etc.), mas é crucial que você tente minimizar ao máximo a ação deles e se mantenha obstinado a cumprir suas metas. Para tanto, faça o seguinte:


- Reconheça os seus limites: não tente adiantar conteúdos estudando tudo de uma vez e, ainda por cima, por longas horas. Embora acredite que possa dar resultado, isso só o deixará desgastado mentalmente e incapacitado de reter informação. Lembre-se de que você não é uma máquina;

- Não deixe para depois: evite protelar os seus horários de estudo para o dia seguinte ou, como diz o ditado, "empurrá-los com a barriga". Esse péssimo hábito fará com que haja um acúmulo de matéria e de assuntos para revisar que só vão estimulá-lo a seguir adiando num ciclo infinito;

- Organize o material didático: quanto maior for a quantidade de livros, cadernos, apostilas e documentos impressos, maior deve ser a sua organização. Do contrário, as coisas vão ficar desordenadas e sem um lugar fixo, sendo difícil achá-las quando for necessário;

- Alterne os assuntos: ao estudar por mais de uma hora, intercale matérias que exijam raciocínios crítico, abstrato e lógico. Assim, o seu cérebro é estimulado a ficar mais ativo para se adaptar a diferentes cenários, o que reduz as chances de se entediar com o que você está lendo;

- Mentalize os resultados: crie um mural dos resultados com tudo o que você conquistará com a aprovação no concurso e pendure-o na sua área de estudo. Assim, toda vez que estiver desmotivado, dedique uns minutos para contemplá-lo e se dar conta de que está no caminho certo.

Como você viu ao longo deste guia do concurseiro, para melhorar seu desempenho e deixá-lo afiado para encarar qualquer concurso público é fundamental ter planejamento, trabalhar com metas e objetivos, manter o foco, investir em capacitação e não abrir mão de um descanso (para o corpo e a mente) intercalado com os estudos. Por isso, adote a partir de hoje essas cinco regras na sua rotina, aperfeiçoe a sua preparação para realizar diferentes provas e garanta a sua aprovação no cargo desejado!

E se você gostou do assunto deste post, aproveite e assine a nossa newsletter para conferir dicas e conteúdos extras sobre ensino EAD, pós-graduação, segunda graduação, carreira, mercado de trabalho e muito mais!


Voltar
  • Pós Graduação e MBA em Administração
  • Pós Graduação e MBA em Administração Pública
  • Pós Graduação e MBA em Auditoria e Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Bares e Restaurantes
  • Pós Graduação e MBA em Ciências Sociais
  • Pós Graduação e MBA em Comunicação Social
  • Pós Graduação e MBA em Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Direito
  • Pós Graduação e MBA em Docência
  • Pós Graduação e MBA em Economia
  • Pós Graduação e MBA em Educação
  • Pós Graduação e MBA em Educação Especial
  • Pós Graduação e MBA em Educação Física
  • Pós Graduação e MBA em Empresarial
  • Pós Graduação e MBA em Enfermagem
  • Pós Graduação e MBA em Engenharia
  • Pós Graduação e MBA em Farmácia
  • Pós Graduação e MBA em Ferramentas para Gestão
  • Pós Graduação e MBA em Filosofia
  • Pós Graduação e MBA em Finanças
  • Pós Graduação e MBA em Fisioterapia
  • Pós Graduação e MBA em Fonoaudiologia
  • Pós Graduação e MBA em Gerenciamento de Projetos
  • Pós Graduação e MBA em Gestão de Pessoas
  • Pós Graduação e MBA em Gestão e Negócios
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Imobiliária
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Pública
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Turismo
  • Pós Graduação e MBA em Idiomas
  • Pós Graduação e MBA em Letras
  • Pós Graduação e MBA em Licenciaturas
  • Pós Graduação e MBA em Línguas e Literatura
  • Pós Graduação e MBA em Logística
  • Pós Graduação e MBA em Marketing
  • Pós Graduação e MBA em Matemática
  • Pós Graduação e MBA em MBA
  • Pós Graduação e MBA em Medicina
  • Pós Graduação e MBA em Medicina Veterinária
  • Pós Graduação e MBA em Meio Ambiente
  • Pós Graduação e MBA em Novos
  • Pós Graduação e MBA em Nutrição
  • Pós Graduação e MBA em Odontologia
  • Pós Graduação e MBA em Planejamento Estratégico
  • Pós Graduação e MBA em Psicologia
  • Pós Graduação e MBA em Recursos Humanos
  • Pós Graduação e MBA em Saúde
  • Pós Graduação e MBA em Saúde da Família
  • Pós Graduação e MBA em Segurança no Trabalho
  • Pós Graduação e MBA em Segurança Pública e Inteligência
  • Pós Graduação e MBA em Serviço Social
  • Pós Graduação e MBA em Sociologia
  • Pós Graduação e MBA em Tecnologia da Informação
  • Pós Graduação e MBA em Teologia
  • Pós Graduação e MBA em Vendas
  • Formação Pedagógica (R2) em Educação
  • Segunda Licenciatura em Educação
  • Extensão em Administração
  • Extensão em Auditoria e Contabilidade
  • Extensão em Ciências Sociais
  • Extensão em Comunicação Social
  • Extensão em Contabilidade
  • Extensão em Direito
  • Extensão em Docência
  • Extensão em Economia
  • Extensão em Educação
  • Extensão em Educação Especial
  • Extensão em Educação Física
  • Extensão em Empresarial
  • Extensão em Enfermagem
  • Extensão em Engenharia
  • Extensão em Filosofia
  • Extensão em Finanças
  • Extensão em Fisioterapia
  • Extensão em Fonoaudiologia
  • Extensão em Gestão de Pessoas
  • Extensão em Gestão e Negócios
  • Extensão em Gestão Pública
  • Extensão em Idiomas
  • Extensão em Inteligência e Segurança
  • Extensão em Letras
  • Extensão em Logística
  • Extensão em Marketing
  • Extensão em Matemática
  • Extensão em Medicina Veterinária
  • Extensão em Meio Ambiente
  • Extensão em Novos
  • Extensão em Nutrição
  • Extensão em Psicologia
  • Extensão em Recursos Humanos
  • Extensão em Saúde
  • Extensão em Saúde da Família
  • Extensão em Segurança no Trabalho
  • Extensão em Segurança Pública e Inteligência
  • Extensão em Serviço Social
  • Extensão em Sociologia
  • Extensão em Tecnologia da Informação
  • Extensão em Teologia