Notícias

25/04/2019

Guia completo do estudo: 24 dicas para você estudar melhor!

Descobrir como estudar melhor e de maneira mais eficiente ao fazer uma pós-graduação é, sem dúvidas, um dos maiores anseios entre aqueles que sabem a importância de expandir a própria formação para alcançar uma colocação melhor no mercado, mas que muitas vezes enfrentam obstáculos diários para colocar isso em prática e, consequentemente, manter uma rotina de aprendizado produtiva, focada e organizada.

Afinal de contas, várias pessoas já trabalham e têm os dias úteis tomados por compromissos. Logo, o que fazer nessa situação para otimizar o tempo, tornar os estudos mais práticos e afastar o fantasma da procrastinação que insiste em diminuir os seus avanços?

Foi pensando nesses questionamentos que preparamos um post especial com nada mais, nada menos que 24 dicas divididas em seis categorias que vão ajudá-lo nesse processo e fazê-lo evoluir para melhor. Acompanhe e não deixe de segui-las à risca!

Dicas para se organizar nos estudos

Para iniciar, reunimos algumas dicas básicas — porém, ainda assim essenciais — sobre como criar um ambiente favorável ao seu aprendizado e, em especial, como você pode se organizar para melhorar o seu ritmo de estudo. Confira, abaixo, todas elas e como adotá-las no seu dia a dia!

1. Mantenha um espaço limpo e ordenado para estudar

A primeira delas é escolher o ambiente da sua casa no qual você estudará e mantê-lo não só limpo, mas principalmente arrumado. Dessa forma, dá para dispor o seu computador sem risco de acidentes, encontrar com facilidade os seus materiais de estudo e guardar com segurança arquivos e documentos impressos.

Para completar, é possível evitar desconfortos e incômodos por estar em um local bagunçado, abafado e mal iluminado. Não é para menos que essa é uma das mais relevantes dicas para estudos a distância.

2. Organize uma rotina de horários

Outra sugestão bastante útil é organizar a sua rotina de horários. Afinal, estudar de maneira desordenada e sem critério pode atrapalhar mais do que ajudar, fazendo com que o seu dia fique mais cansativo e atribulado do que ele já é — ainda mais quando você trabalha em turnos alternados ao longo da semana.

Por isso, é fundamental otimizar o seu tempo e fazê-lo trabalhar ao seu favor. Como? Simples: analisando em que turno (matutino, vespertino ou noturno) você tem mais horas livres.

Por exemplo, se você passa a manhã e a tarde fora de casa, mas tem a noite livre, pode estudar das 20 às 22 horas de segunda a sexta. Por outro lado, se o seu tempo é escasso, o fim de semana será a sua saída. Para tanto, a saída é estudar todos os sábados e domingos das 08 às 12 horas. Viu só como é bem prático?

3. Programe os conteúdos que você verá

Além do que já foi dito, programe quais conteúdos você verá durante a semana, separando também os capítulos, as anotações e os exercícios que serão realizados para fixação deles.

Para isso, uma boa ideia é usar uma planilha ou um organograma que permitirão a você acompanhar não só os dias, como também a média de horas dedicadas a cada assunto. Dessa forma, dá para garantir que nenhuma matéria será deixada de lado e, consequentemente, acumule.

Dicas segundo a ciência

Agora que você já sabe como se preparar e, em especial, organizar o ambiente no qual vai estudar, é hora de conhecer algumas dicas bem interessantes que são dadas pela própria ciência a respeito de como estudar melhor. Por isso, fique atento a elas e, principalmente, em como cada uma pode aperfeiçoar o seu aprendizado!

1. Impeça a “curva do esquecimento”

A primeira dica está relacionada à famosa teoria da curva de esquecimento que foi proposta pelo psicólogo alemão Hermann Ebbinghaus e foi publicado em 1913 no livro póstumo dele, o Memory - A Contribution to Experimental Psychology. 

Basicamente, ela diz que ao estudar algo novo, o seu cérebro retém aquela informação de maneira provisória (na memória de curto prazo), descartando-a alguns dias depois.

Porém, é possível evitar esse processo e fazer com que esse aprendizado seja algo duradouro e fique, de fato, retido na mente (na chamada memória de longo prazo). Para tanto, é necessário haver a exposição repetida ao assunto. Isto é, voltar a estudá-lo e revisá-lo de maneira periódica ao longo de, pelo menos, um mês.

2. Faça conexões entre o que você estuda e a sua vida pessoal

Já a segunda, por sua vez, se trata do hábito de esquecer o velho "decoreba" e, no lugar, criar conexões dos temas estudados com episódios vivenciados na sua vida, como proposto pelo pesquisador e autor Kevin Paul no livro Study Smarter, Not Harder.

Dessa forma, as suas próprias experiências funcionarão como gatilhos mentais responsáveis por estimular a absorção de novos conhecimentos e, em especial, a compreensão de conceitos mais abstratos, visto que você terá referências reais para entender como eles funcionam e podem ser aplicados na rotina.



Dicas de produtividade nos estudos

Após as sugestões anteriores, é hora de ficar por dentro daquelas que vão ajudá-lo a aumentar a sua produtividade. Afinal, não há para onde correr: ela está diretamente ligada ao seu nível de aprendizado, à sua capacidade de absorver coisas novas, à maneira como você utiliza o seu tempo disponível e, de quebra, aos resultados que podem ser, ou não, alcançados no futuro por meio do estudo.

Por isso, tome nota!

1. Saiba seu horário mais produtivo

Devido ao funcionamento do relógio biológico, que é influenciado pela genética, a alimentação, a rotina de sono, os hábitos sociais entre outros aspectos, há indivíduos que estão mais cheios de energia pela manhã, enquanto outros estão à tarde e um terceiro grupo à noite.

Por isso, é necessário se autoavaliar para descobrir em que período do dia você está mais disposto para usá-lo como uma vantagem para si mesmo. Dessa forma, será mais fácil se dedicar aos estudos e tornar essas horas mais produtivas, pois o cansaço físico e a fadiga mental estarão em níveis reduzidos.

2. Faça pausas intercaladas

Por mais que você esteja estudando uma matéria que gosta e sinta que pode até passar horas lendo a respeito dela, tenha em mente que isso não é recomendado. O ideal é sempre fazer pausas intercaladas para que não haja uma sobrecarga de informação e, como consequência, seja preciso rever tudo de novo porque uma informação aqui, outra acolá, já foi esquecida. Sem querer, você acaba desperdiçando tempo e preso em um círculo vicioso que só prejudica o seu aprendizado.

3. Use a técnica Pomodoro

Já ouviu falar da técnica Pomodoro? Ela consiste em adotar ciclos de tempos predeterminados para você se dedicar a uma tarefa e, assim, aumentar a sua produtividade — uma vez que é realizada uma atividade por vez e todas as distrações que podem atrapalhá-lo são deixadas de lado. Para isso, cada ciclo deve ter 25 minutos — completando, assim, uma hora — sendo divididos entre eles por pausas de cinco minutos para o descanso da mente.

Dicas para ter foco e concentração nos estudos

Para que o ato de estudar seja realmente eficiente, bem aproveitado e, inclusive, renda frutos, é preciso entender que ele precisa ser moldado a partir de três pilares: organização, produtividade e foco. Dos dois primeiros, nós já falamos nos tópicos anteriores. Dessa vez, é hora de abordarmos como você pode aumentar o seu nível de concentração para não ceder à procrastinação e colocar a perder todo o avanço que conseguiu até aqui. Portanto, confira atentamente nossas sugestões!

1. Intercale os temas estudados

Um dos principais erros cometidos pelas pessoas, especialmente aquelas que estão iniciando uma rotina de estudos, é dedicar um dia exclusivo a somente uma matéria. Na teoria, isso parece uma boa ideia, é verdade. Porém, na prática, a história é outra.

Ao passar muito tempo focado em um conteúdo, você tende a ficar fatigado e disperso mais rápido. O que explica isso é o fato de que só há um assunto para ver até a exaustão e o seu cérebro mantém uma única forma de processamento das informações que são obtidas nos livros e demais materiais de apoio. Ou seja, o estudo fica engessado e no modo automático.

Por isso, não limite o seu aprendizado! Faça justamente o oposto: intercale as matérias a serem estudadas. Assim, a sua mente recebe diferentes estímulos, dá para mesclar conteúdos mais básicos com aqueles mais complexos e, para completar, é possível até trabalhar uma interdisciplinaridade de temas.

2. Elimine as distrações

Uma segunda dica sobre como estudar melhor e ter mais foco é eliminar as distrações que podem atrapalhar a sua concentração. Lembrando que não estamos falando apenas do celular ou dos aparelhos eletrônicos no seu ambiente de estudos, viu?

São todos aqueles itens que à primeira vista parecem irrelevantes, mas são capazes de instigá-lo a procrastinar justamente quando você está com alguma dificuldade em uma matéria ou na resolução de uma questão. Por exemplo, janelas abertas para áreas externas barulhentas, acessórios decorativos e temáticos sobre a mesa, comidas apetitosas ao seu redor, mural de fotografias, plantas etc.

3. Peça para que os outros não o interrompam

Além das distrações que podem ser eliminadas, você deve se prevenir quanto às interrupções ao seu ritmo de estudo que são causadas por terceiros direta — quando alguém o chama ou tentar conversar — ou indiretamente — quando alguém faz barulho em outro cômodo. Isto é, situações que são comuns quando você mora com o cônjuge, tem filhos, divide o lar com amigos ou vive com a família.

Logo, se você se encaixa em alguma dessas situações, converse com os outros moradores do imóvel e peça o apoio deles. Para isso, basta compartilhar com eles como será a sua rotina de estudos
para que, assim, ninguém o atrapalhe ou faça atividades ruidosas durante esse período.

4. Permaneça o máximo possível offline

Uma quarta dica é permanecer o máximo possível offline enquanto você lê, faz exercícios ou revisa os conteúdos. Afinal, embora a internet seja uma grande aliada quando precisamos pesquisar assuntos que complementem o nosso aprendizado, ela também pode ser uma grande inimiga da sua concentração — e é fácil imaginar o porquê, não é mesmo?

Em poucos cliques, você acessa as redes sociais, assiste aos vídeos que estão em alta, confere os últimos lançamentos nos serviços de streaming, acompanha os assuntos mais comentados da rede etc. Por essa razão, vale a pena usar preferencialmente materiais impressos, como livros e apostilas, que não dão margem a tantas distrações.

"Mas e se estou estudando com materiais online, como faço?", você deve estar se perguntando. Nesse caso, não se preocupe! Você pode baixar esses arquivos e depois deixar o computador no modo avião ou então usar extensões de navegadores que bloqueiam determinadas páginas e mantêm o seu foco no que realmente merece atenção.

5. Deixe suas preocupações de lado

É inevitável que vez ou outra você se depare com problemas de saúde, no trabalho, com a família, no relacionamento ou mesmo com as amizades que o deixem preocupados, aflitos e reflexivos. Porém, é importante que ao sentar na cadeira e ficar diante dos livros você consiga deixar isso tudo de lado.

Do contrário, essas questões pessoais e/ou profissionais vão ficar lhe atormentado, tirando o seu foco e aumentando tanto a sua ansiedade quanto o seu estresse, o que não é bom para os seus estudos. Por isso, lembre-se sempre de manter um controle emocional e não deixar que situações negativas afetem o seu psicológico, pois ele é crucial para o seu desempenho e o seu avanço.

6. Fique atento ao que você come (ou deixa de comer) antes de estudar

Para concluir, não se descuide quanto à sua alimentação antes de estudar. Isso porque comer algo pesado (com muita fritura e gordura, por exemplo), ainda mais em grandes quantidades, fará com que o seu organismo demore mais no processo de digestão. Como resultado, você pode sentir desconforto abdominal, azia, refluxo e sonolência, o que, certamente, atrapalhará o seu ritmo.

O mesmo alerta vale para quem passa longos períodos em jejum. Já ouviu aquele ditado que diz que saco vazio não para em pé? Pois bem, se você está de barriga vazia por muito tempo é provável que não tenha energia o suficiente para se concentrar, memorizar e raciocinar adequadamente.

Portanto, o ideal é que você faça um lanche leve e natural cerca de 30 minutos antes de pegar nos livros e tenha sempre à disposição água, suco ou chá para se hidratar.

Técnicas de estudos

Além do que já foi dito sobre como estudar melhor, não poderiam faltar dicas de técnicas de estudo que podem ajudá-lo não só a compreender melhor os conteúdos — ampliando sua capacidade de memorização —, como também permitir que você se aprofunde neles — dominando-os e se tornando um verdadeiro expert em diferentes matérias. Dessa maneira, será muito mais fácil ter um bom desempenho nas avaliações que fizer. Acompanhe:

1. Resumo

O resumo é, certamente, a técnica de estudo mais difundida — e isso não é para menos. Afinal, por meio dele, você revê regularmente tanto aquilo que aprendeu em aula quanto o que estudou por conta própria, o que facilita a fixação das matérias na sua memória.

Ao todo, existem diferentes formas de fazê-lo, sendo as mais populares os formatos descritivo e indicativo. No primeiro, você escreve à sua maneira o que entendeu ao ler os capítulos e as unidades dos livros e demais materiais didáticos. Já no segundo, o processo é mais simplista e você utiliza apenas tópicos com os assuntos mais importantes do texto.

2. Fichamento

No fichamento, por outro lado, o foco é ir além do resumo trazendo apontamentos sobre os objetivos e os conceitos que a matéria propõe. É por isso que, fora a síntese do conteúdo, há citações diretas do material estudado, a descrição de ideias e a elaboração de comentários e questionamentos acerca da obra.

3. Mapa mental

O mapa mental, por sua vez, trabalha a interconexão de informações de um mesmo conteúdo. Para fazê-lo, é preciso de uma folha em branco. No centro dela, você escreverá o tema estudado e criará tópicos ligados a ele.

Por exemplo, imagine que você está fazendo pós-graduação em Psicologia Forense e Jurídica e está se debruçando sobre a disciplina de Psicologia Jurídica. O seu mapa mental ficaria da seguinte maneira:

Psicologia jurídica (tema estudado):
- análise do comportamento criminal;
- perfis psicopatológicos;
- psicologia e suas aplicações no direito penal;
- técnicas de avaliação e laudo.

A partir daí, basta acrescentar ramificações a esses tópicos com anotações, dados, comentários e o que mais achar relevante. É uma forma bem dinâmica de aprender e que exercita bastante o cérebro.

3. Exercícios em bloco

Além das alternativas anteriores, há a resolução de exercícios em blocos — que é uma técnica indispensável para quem estuda conteúdos práticos. Ou seja, aqueles que contêm fórmulas matemáticas que devem ser testadas e exercitadas continuamente para um aprendizado eficiente.

Basicamente, ela funciona da seguinte maneira: ao organizar os seus estudos, você separa conjuntos de questões em três categorias (fáceis, moderadas e difíceis) com, pelo menos, 10 problemas em cada uma delas.

Ao terminar de ler a matéria, basta testar o seu conhecimento e avaliar em qual bloco se concentra a sua maior dificuldade. Caso seja no das questões fáceis, por exemplo, isso significa que é preciso recomeçar, pois o básico do assunto não foi assimilado ainda.

4. Simulados

Já a última técnica de estudo é o simulado. Ela é bastante indicado para quem está se preparando para realizar uma prova importante, como um concurso público, e precisa ter um ótimo resultado.

O motivo disso é bem simples: você utiliza edições anteriores do mesmo exame para medir o nível de dificuldade dele, identificar quais temas são mais abordados, analisar o formato dos enunciados das questões, contabilizar o número e a frequência de perguntas que foram anuladas e o principal: testar o seu conhecimento atual e qual pontuação ele renderia se, de fato, a avaliação fosse oficial.

A partir daí você aumenta a sua preparação para provas mais puxadas e concorridas e, consequentemente, consegue um excelente desempenho em concursos públicos. Que tal?

Tecnologias para te ajudar a estudar melhor

Para encerrar, trouxemos 5 sugestões de tecnologias que você pode ter na palma da mão a hora que quiser para ajudá-lo a se concentrar, ter mais disciplina, acompanhar a evolução da sua rotina e, de quebra, aumentar (e complementar) a sua imersão em diferentes técnicas de estudo. Ficou curioso para saber quais são elas? Confira!

1. Trello

O Trello funciona como uma agenda virtual das suas atividades, semanais na qual é possível listar tudo o que é preciso estudar, revisar ou exercitar em ordem de prioridade e relevância conforme a proximidade de provas ou trabalhos. Com isso, dá para evitar atrasos e melhorar a sua organização quanto aos estudos.
Disponível para iOS e Android

2. StayOnTask

Já o StayOnTask é um aplicativo básico, com interface amigável e com uma função muito específica: evitar que você se distraia com o seu smartphone. É por isso que ao ativá-lo, uma tela preta se sobrepõe sobre a área de trabalho do aparelho. Além disso, se houver tentativas de uso durante o período programado, ele emite alarmes e suspende o funcionamento de qualquer programa do celular.
Disponível para Android

3. Evernote

O Evernote é uma tecnologia disponível tanto para computadores quanto smartphones que o auxiliam a ter um controle das suas atividades por meio de um ambiente virtual. Tanto é que ele permite definir prazos para entregar trabalhos ou concluir produções acadêmicas, produzir seus resumos para tê-los disponíveis aonde quer que você vá, upar arquivos de estudo e muito mais.
Disponível para iOS e Android

4. Aprovado

O Aprovado, por sua vez, é uma ferramenta na qual você registra a sua rotina de estudo, detalha quais atividades são desempenhadas em cada matéria e ainda inclui notas sobre dificuldades em determinados conteúdos, por exemplo.
A partir disso, ele cria relatórios que indicam se você está mantendo o ritmo de aprendizado, como está a evolução do seu desempenho e se algum tema está sendo privilegiado em detrimento de outros.
Disponível para iOS e Android

5. Questões de Concursos

O último é o Questões de Concursos, um programa que não pode faltar entre as técnicas de estudos para concursos públicos. A razão disso é que ele funciona como um grande acervo de questões — muitas que, inclusive, são tiradas de exames realizados na última década por diversas instituições do país.

Todas elas disponíveis para que você possa testar o seu conhecimento sobre diversas áreas, exercitar o que acabou de estudar e diversificar as fontes de simulados que realiza. Ah, e o melhor: ainda dá para selecionar alguns filtros, como banca, disciplina, data da prova e assunto.
Disponível para iOS e Android

E então, gostou das dicas de como estudar melhor? Pois agora chegou o momento de fazer a diferença no seu aprendizado. Para tanto, comece a colocá-las em prática na sua rotina e veja o progresso que é possível alcançar quando você se torna alguém mais organizado, produtivo e com um alto nível de concentração. O resultado, é claro, vai surpreendê-lo!

Aproveite e assine a nossa newsletter para saber mais a respeito do assunto e também como os cursos a distância podem ser o diferencial para a sua qualificação e o seu sucesso profissional!



Voltar
  • Pós Graduação e MBA em Administração
  • Pós Graduação e MBA em Administração Pública
  • Pós Graduação e MBA em Auditoria e Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Bares e Restaurantes
  • Pós Graduação e MBA em Ciências Sociais
  • Pós Graduação e MBA em Comunicação Social
  • Pós Graduação e MBA em Contabilidade
  • Pós Graduação e MBA em Direito
  • Pós Graduação e MBA em Docência
  • Pós Graduação e MBA em Economia
  • Pós Graduação e MBA em Educação
  • Pós Graduação e MBA em Educação Especial
  • Pós Graduação e MBA em Educação Física
  • Pós Graduação e MBA em Empresarial
  • Pós Graduação e MBA em Enfermagem
  • Pós Graduação e MBA em Engenharia
  • Pós Graduação e MBA em Farmácia
  • Pós Graduação e MBA em Ferramentas para Gestão
  • Pós Graduação e MBA em Filosofia
  • Pós Graduação e MBA em Finanças
  • Pós Graduação e MBA em Fisioterapia
  • Pós Graduação e MBA em Fonoaudiologia
  • Pós Graduação e MBA em Gerenciamento de Projetos
  • Pós Graduação e MBA em Gestão de Pessoas
  • Pós Graduação e MBA em Gestão e Negócios
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Imobiliária
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Pública
  • Pós Graduação e MBA em Gestão Turismo
  • Pós Graduação e MBA em Idiomas
  • Pós Graduação e MBA em Letras
  • Pós Graduação e MBA em Licenciaturas
  • Pós Graduação e MBA em Línguas e Literatura
  • Pós Graduação e MBA em Logística
  • Pós Graduação e MBA em Marketing
  • Pós Graduação e MBA em Matemática
  • Pós Graduação e MBA em MBA
  • Pós Graduação e MBA em Medicina
  • Pós Graduação e MBA em Medicina Veterinária
  • Pós Graduação e MBA em Meio Ambiente
  • Pós Graduação e MBA em Novos
  • Pós Graduação e MBA em Nutrição
  • Pós Graduação e MBA em Odontologia
  • Pós Graduação e MBA em Planejamento Estratégico
  • Pós Graduação e MBA em Psicologia
  • Pós Graduação e MBA em Recursos Humanos
  • Pós Graduação e MBA em Saúde
  • Pós Graduação e MBA em Saúde da Família
  • Pós Graduação e MBA em Segurança no Trabalho
  • Pós Graduação e MBA em Segurança Pública e Inteligência
  • Pós Graduação e MBA em Serviço Social
  • Pós Graduação e MBA em Sociologia
  • Pós Graduação e MBA em Tecnologia da Informação
  • Pós Graduação e MBA em Teologia
  • Pós Graduação e MBA em Vendas
  • Formação Pedagógica (R2) em Educação
  • Segunda Licenciatura em Educação
  • Extensão em Administração
  • Extensão em Auditoria e Contabilidade
  • Extensão em Ciências Sociais
  • Extensão em Comunicação Social
  • Extensão em Contabilidade
  • Extensão em Direito
  • Extensão em Docência
  • Extensão em Economia
  • Extensão em Educação
  • Extensão em Educação Especial
  • Extensão em Educação Física
  • Extensão em Empresarial
  • Extensão em Enfermagem
  • Extensão em Engenharia
  • Extensão em Filosofia
  • Extensão em Finanças
  • Extensão em Fisioterapia
  • Extensão em Fonoaudiologia
  • Extensão em Gestão de Pessoas
  • Extensão em Gestão e Negócios
  • Extensão em Gestão Pública
  • Extensão em Idiomas
  • Extensão em Inteligência e Segurança
  • Extensão em Letras
  • Extensão em Logística
  • Extensão em Marketing
  • Extensão em Matemática
  • Extensão em Medicina Veterinária
  • Extensão em Meio Ambiente
  • Extensão em Novos
  • Extensão em Nutrição
  • Extensão em Psicologia
  • Extensão em Recursos Humanos
  • Extensão em Saúde
  • Extensão em Saúde da Família
  • Extensão em Segurança no Trabalho
  • Extensão em Segurança Pública e Inteligência
  • Extensão em Serviço Social
  • Extensão em Sociologia
  • Extensão em Tecnologia da Informação
  • Extensão em Teologia